Dicas de como utilizar o “Óleo Essencial de Lavanda”

Processed with VSCO with h3 preset

O óleo essencial de lavanda, além de ser conhecido pelo seu aroma, possui características medicinais, com ação antifúngica, bactericida, analgésica, sedativa, anti-inflamatória e cicatrizante.
Decidi falar sobre ele, pois tenho usado com muita frequência na saúde do meu cabelo. A seguir, listarei algumas maneiras de utilizá-lo:

1 – Para a caspa

Já comentei em um post que tenho problemas no couro cabeludo que vêm e vão, dependendo da época. Gosto de acrescentar 5 gotinhas do óleo essencial juntamente ao óleo de coco para fazer umectação. O couro cabeludo fica limpinho, hidratado e alivia a coceira. Serve também para amenizar o cheirinho desagradável do “óleo de girassol” e ajuda na queda de cabelo.

2 – Insônia

Sabe aquelas bolinhas de algodão que usamos para tirar a maquiagem ou o esmalte? Pegue uma, aplique 4 gotinhas e coloque-a dentro da fronha do seu travesseiro.

3 – Para aliviar o estresse

Você tem difusor em casa? Então aproveite para relaxar e amenizar a tensão nervosa. Basta colocar 10 gotinhas de lavanda nele.

4 – Queimaduras solares ou irritações na pele

Exagerou na praia ou está com alguma alergia? Misture 10 gotas de óleo em 10 ml de água gelada e borrife no local. Pode-se substituir a água gelada por óleo de amêndoas.

5 – Peles secas e irritadas

Sem muito segredo, distribua na palma da mão a quantidade de creme que costuma utilizar e pingue duas gotinhas do óleo essencial, misture e passe na pele.

6 – Acne

Muitos já sabem que não se pode espremer as espinhas, mesmo que seja muito tentador. Então uma das soluções é pingar duas gotinhas do óleo em um cotonete e passar diretamente na acne. Repita o processo duas vezes ao dia.

7 – Mau cheiro em calçados

Coloque 5 ou 6 gotas do óleo no interior dos sapatos e deixe agir durante a noite. Repita a operação de duas a três vezes por semana para manter os sapatos limpos e desinfetados.

Essas são as dicas que considero de grande ajuda para aproveitar os benefícios do óleo essencial de lavanda. Lembrando que o óleo precisa ser 100% puro e natural. Trate de pesquisar se ele não é misturado com outros óleos essenciais, senão não surtirá o efeito desejado. O que uso é da BioEssência e vocês encontram na loja oficial da marca, mas eu gosto de comprar minhas coisinhas na http://www.meucabelonatural.com.br

E vocês, já utilizaram alguns desses métodos? Eu uso e recomendo!

“Atenção: Óleos essenciais não são remédios e em tratamentos médicos devem ser utilizados apenas como coadjuvantes. Os óleos essenciais não devem ser ingeridos.” 

Fonte de inspiração: belezaesaude.com

Anúncios

Finalização com Creme e Mousse

cremeemousse

Decidi fazer a primeira resenha do blog bem básica e com essas duas combinações, porque tenho admirado o resultado que essa finalização me dá.

O creme calmante da Lola é liberado para No/Low Poo e como diz o fabricante, é um “Creme leave-in que oferece um excelente resultado na definição dos cachos. Perfeito para cacheadas de todos os tipos, tamanhos e intensidades!”. Confesso que ele realmente define bastante os meus cachos e me garante um day after bem bacana e o melhor, SEM FRIZZ. Já estou no finalzinho da embalagem e posso garantir que o dito cujo funciona mesmo.
Quando comecei a transição, decidi comprá-lo, porque a princípio não gostava muito do volume do meu cabelo e quando li a palavra “calmante”, imaginei que era dele que eu precisava. Infelizmente não era, porque acho que o meu cabelo estava passando por um momento difícil ainda (haha!). Hoje ele se aderiu perfeitamente aos meus cachinhos e adoro o brilho de “cabelo bem nutrido e não oleoso” que ele me dá. Porém, tem que saber usar a quantidade certa, porque ele pode pesar! Vale ressaltar também que se você é uma pessoa que ama MUITO volume, ele não da certo de primeira. Tenho que amassar bem após a secagem e balançar a cabeça de um lado para o outro para “desgrudar” a raiz, senão meu cabelo fica bem baixinho. O pente garfo e o secador são muito úteis nessa função.

Segue abaixo o que tem na composição:

Aqua, Butyrospermim Parkii (Shea) Butter, Stearic Acid, Glycerin, Behentrimonium Alcohol, Stearamidopropyl Dimethilamine, Coconut Oil, Coconut Water, Isoamyl Laurate, Squalane, Sodium PCA, Polyquartenium-51, Polyquartenium-7, Hidroxyethyl Cellulose, Dicocodimonium Chloride (and) Isopropyl Linalool, Hexyl Cinnamal, Buthylphenyl Methylpropional, Benzil Salicylate, Coumarin, Citronelool, Citral, Benzyl Benzoate, Amylcinammal, Isoeugenol, Limonene.

Comprei no site www.meucabelonatural.com.br e sou completamente apaixonada por essa loja, pois eles só vendem produtos liberados para Low e No Poo. Então você não corre o risco de comprar algo “proibido”, caso seja seguidor de uma das técnicas.

Agora, falando sobre a Mousse Modeladora da Amend (outro palhacinho que no começo da transição não se adaptou muito bem), trata-se de uma “modelagem duradoura através da formação de um filme flexível e de aspecto natural que proporciona alta resistência à umidade e controle do volume. A combinação de Protetor Térmico e Ativos Hidratantes (Aloe Vera e Proteína do Leite) protegem os cabelos de danos causados por secador e modeladores elétricos, além de nutrir os fios, promovendo brilho e maciez. Contém Filtro Solar”. Gente, PROTETOR TÉRMICO. Isso mesmo! Não sei vocês, mas eu amo completamente produtos que tenham proteção térmica, porque não vivo sem o secador. Essa mousse me ajuda bastante na definição dos cachos e em combinação com o creme, fica uma belezinha. Gosto de utilizar no day after caso algum cacho esteja rebelde (o que é muito difícil após utilizar o creme da Lola). Só que, tenho que passar um óleo antes, senão no decorrer do dia ele me proporciona um pouquinho de frizz.

Na composição, veremos:

Aqua, Polyquaternium-55, Polysorbate 20, Propane, Butane, Propylene Glycol, Diazolidinyl Urea, Parfum, Aloe Barbadensis Extract, Dimethylpabamidopropyl Laurdimonium Tosylate, Hydrolyzed Milk Protein, Hexyl Cinnamal, Benzyl Salicylate, Butylphenyl Methylpropional, Citronellol, Linalool, Iodopropynyl Butylcarbamate, Hydroxyisohexyl 3-Cyclohexene Carboxaldehyde, Geraniol, D-Limonene, Coumarin.

Ou seja, também é liberado para No/Low Poo. Vende lá na http://www.shopbela.com.br

Espero que tenham gostado dessa dica e me contem nos comentários se vocês já utilizaram essa dupla ou se vocês fazem o uso de algum outro mousse.

Saiba identificar o que o seu cabelo está precisando

Vocês sabiam que os nossos cabelos possuem uma variedade de compostos orgânicos? Pois é! Nosso cabelo é pura química, galera. E, quando o assunto é a saúde do nosso cabelo, logo pensamos em “cronograma capilar”, certo? Porém, muitas de nós investimos em produtos baseado no que está no rótulo, quando na verdade sua composição se trata de um tratamento totalmente diferente.
Se você não está entendendo nada do que eu estou falando e ao menos ouviu falar nesse tal de cronograma, logo mais tudo vai fazer sentido.

Ainda sobre assuntos estranhos

O fio de cabelo é composto por carbono, hidrogênio, nitrogênio, oxigênio e enxofre. Quando unidos, formam uma proteína nomeada como “queratina” que representa 85% da composição do cabelo, juntamente com 12% de água e totalizando 3% de lipídios. Para melhor entendermos, o fio de cabelo se divide em três partes:

Cutícula – É a parte externa do fio, formada por escamas sobrepostas que formam uma proteção para o mesmo. É aqui que a coloração se encaixa. Então, ao entrar em contato com químicas fortes (tinturas, descolorações e alisamentos), o fio fica fragilizado.

Córtex – Refere-se a segunda e principal camada. Responsável pela hidratação interna do fio, concentrando um alto poder de queratina e definindo sua elasticidade e resistência.

Medula – Camada central que dá sustentação a estrutura do fio. Encontrada nos fios mais grossos ou brancos, é a única parte da fibra capilar que está em contato com o bulbo. É aqui que se inicia o crescimento e a distribuição de minerais e nutrientes com destino de chegada até as pontas.

Como avaliar a saúde dos fios?

Com o “Cronograma Capilar”, revezamos os cuidados dos nossos cabelos em três etapas:

Hidratação

O objetivo da hidratação é repor a água dos fios, tornando o cabelo maleável, sedoso e macio. Se o seu cabelo está embaraçando facilmente, pesado e com um aspecto ressecado, é nessa etapa que ele se encaixa.
Procure por produtos que contenham extratos vegetais, de plantas ou frutas, pantenol, glicerina, aloe vera (babosa), silicones e vitaminas.

Nutrição

Eu adoro nutrir o meu cabelo. Dificilmente uso máscaras para isso, sempre estou preferindo fazer umectações, porque além de dar um brilho maravilhoso e definir os cachos, ajuda no tratamento do meu couro cabeludo que é super sensível e chatinho.
Ao nutrir você está repondo os lipídios do fio que significa a oleosidade natural dele. Então, se ele está com frizz, sem definição, bastante volumoso e meio “morto”, é de nutrição que ele precisa.
Recorra a óleos vegetais (coco, argan, amêndoas, semente de uva, linhaça, oliva), manteigas (karité, cupuaçu, cacau, abacate), ceramidas e tutano vegetal ou animal.

Reconstrução

Recomendável preferencialmente para pessoas que utilizam ou utilizaram química, pois repõe a massa e queratina do fio, ou seja, é feita para fortalecê-los. Porém, o fato de tomar chuva, vento, usar água muito quente e shampoos com sulfatos fortes acabam sendo fatores que contribuem para um fio fraquinho, quebradiço, poroso, com queda, pontas duplas e excesso de frizz. Então, se o seu cabelo está com esses “sintomas” e com aspecto danificado, basta reconstruir de uma a duas vezes por mês, no máximo. Senão o efeito pode ser contrário e deixar o cabelo duro.
Invista em produtos com queratina, creatina, arginina, cisteína, colágeno, proteína hidrolisada do trigo (milho, etc) e aminoácidos.

Detalhes importantes

Acho que a maioria de vocês já sabem que tomar bastante água por dia é importante, não é mesmo? Isso também influencia na saúde do nosso cabelo. Como uma alimentação saudável pode contribuir, a não saudável pode danificá-lo. Por isso, é sempre bom estar consultando um profissional para avaliar o que o seu corpo precisa.

Lembrando que tudo que compartilho aqui no blog são assuntos que absorvi através de pesquisas, vivenciei e estou aqui compartilhando com vocês.

Até mais!

Já ouviu falar em Pré Poo?

Você sabe o que é Pré Poo? Significa “Pré Shampoo” e se trata de um “cuidado especial” que fazemos antes de larvamos o cabelo. Descobri essa técnica quando decidi assumir meu cabelo natural e utilizo muito naqueles dias que estou com preguiça de passar a máscara de hidratação após a lavagem ou quando o meu couro cabeludo está um pouco ressecado, mas estou sem tempo de fazer uma umectação.

Tem tempo extra ou é uma pessoa muito ocupada?

Muitas pessoas não tem tempo de fazer uma hidratação bem elaborada e acabam optando por produtinhos que possuem um efeito rápido ou às vezes pulam essa etapa e acabam usando somente o condicionador. Com esse método, você vai “preparar” o seu cabelo para receber o shampoo, tornando-o forte para não sofrer os danos que os sulfatos podem causar. Muitas de vocês não sabem, mas eles realmente estragam a estrutura do nosso fio e até mesmo o nosso couro cabeludo, por isso, muitos estão migrando para as técnicas “Low e No poo” que nada mais é que utilizar pouco shampoo ou nenhum.

Como e por que fazer?

Cabelos cacheados e crespos são um pouquinho mais ressecados que os de forma lisa, porque a curvatura do nosso cabelo impede que a oleosidade natural dos fios cheguem até as pontas.
Se você quer experimentar a técnica, basta escolher entre uma máscara, condicionador ou até mesmo um óleo vegetal. Recomendo produtos baratos como aqueles potes da Kanechom, o famoso Yamasterol e em relação ao óleo, pode ser qualquer um de sua preferência que seja 100% puro!

Processed with VSCO with h3 preset

O procedimento é simples. Basta aplicar o produto no cabelo úmido, incluindo a raiz e deixar agir de 5 a 10 minutos se for utilizar a máscara ou o condicionador. No caso do óleo, aplique no cabelo seco mesmo e deixe agir por 15 minutos, mas pode ser um pouco menos se estiver com muita pressa. Feito isso, lave o cabelo normalmente com shampoo somente na raiz e condicione. O final se resulta em um cabelo brilhoso e com um aspecto saudável.
Durante o tempo de pausa, sempre procuro fazer algo útil, como lavar a louça, lixar as unhas, arrumar minhas coisas, planejar o que precisarei fazer no dia seguinte. Assim o tempo passa rápido e já adianto as tarefas.

Enfim, estou gostando de fazer o pré poo principalmente nos dias frios e espero que vocês gostem também.

Se quiserem mais dicas, não deixe de me acompanhar no Instagram!

Eliminando a caspa com umectação

Desde a primeira vez que fiz a escova progressiva, o meu couro cabeludo nunca mais foi o mesmo. Convivo com sensibilidade até hoje e a pele do meu rosto se tornou muito sensível e alérgica.
Felizmente minha salvação foi os queridinhos “óleos vegetais” e compartilharei um pouco da minha crise juntamente ao que fiz para amenizar isso.

Há muito tempo, passei em uma consulta com o dermatologista devido a uma alergia que tive em decorrência de algum esmalte que eu havia utilizado. Era uma coceira horrível que partia da minha testa, entre as orelhas, queixo e descamava demais. Aproveitei e pedi para ele dar uma olhada no meu couro cabeludo, porque desde que tinha começado a fazer escova progressiva, ele vivia coberto de casquinhas e lesões. O dermato disse para eu parar imediatamente de utilizar a química e me indicou alguns shampoos medicinais e um remédio via oral. Melhorou em partes. Porém, passando-se alguns dias, fui lá novamente e fiz o que? Progressiva! Podem me aplaudir, porque piorou tudo de novo. Resolvi voltar a usar os shampoos, mas só aliviou temporariamente e era uma situação que mudava constantemente. Acabei deixando pra lá por preguiça de marcar outra consulta (Obs: não façam isso! Consultar um profissional é sempre muito importante).
Com a rotina de faculdade e trabalho, eu me sentia muito cansada com aquele processo todo de lavar, hidratar, escovar e passar chapinha. Fora que eu sempre estava gastando com shampoos anti-caspas caríssimos e nada sumia com aquelas casquinhas, só ressecava ainda mais o meu cabelo e acrescentava volume no topo. Por não conhecer o cronograma capilar, não tinha a mínima ideia do que o meu cabelo necessitava. Então eu buscava tratamentos que amenizassem a raiz volumosa.
Através de pesquisas, fiz por um bom tempo o famoso “alisamento natural com maizena e leite”, mas não gostei muito do efeito. Sendo assim, acabei desistindo de procurar por algo que diminuísse o volume e fiquei obcecada por querer deixar o cabelo natural. Nessa bagunça toda, conheci o método “Low poo”. No começo, meu cabelo não se adaptou muito bem, mas depois de alguns dias, foi só alegria. Assim que fui sentindo o meu cabelo saudável, abandonei de vez a chapinha. Gosto de fazer umectação na etapa de nutrição e isso meio que “curou” o meu couro cabeludo. Fiquei impressionada e completamente feliz com o resultado. O uso de shampoos sem sulfatos também tem colaborado bastante para o desaparecimento das caspas e coceiras.
Agora, sem mais enrolação, segue abaixo a minha preferência de receitas:

Solução 1

Você vai precisar de duas colheres de chá de óleo vegetal de amêndoas doce e três gotinhas de óleo essencial de lavanda. Após a mistura, aplique na raiz massageando cuidadosamente e em sequência, enluve mecha a mecha. Feito isso, deixe agir por uma hora, enxágue e lave com shampoo, selando com o condicionador.

O óleo de amêndoas doce possui vitamina E e ajuda na recuperação dos fios ressecados. Já o óleo essencial de lavanda ajuda a ativar a circulação sanguínea, relaxa e pode ser útil no combate a caspa. Ele inibe as bactérias que podem causar infecções na pele e ajuda a equilibrar a secreção de sebo cutâneo.

Solução 2

Troque o óleo de amêndoas doce por óleo de coco e acrescente cinco gotinhas de óleo de lavanda. Só que dessa vez, você vai lavar o cabelo primeiro, retirar o excesso de água e depois fazer o mesmo processo de aplicação e massagem. Deixe agir de 20 a 30 minutos. Lave novamente (com um shampoo suave) e condicione.

O óleo de coco contem ácidos graxos que nutrem profundamente os fios, pois age no interior da fibra capilar. Ajuda também a eliminar o frizz e evita pontas duplas.

Vale ressaltar que os óleos precisam ser 100% puros e o que funcionou comigo, pode não funcionar com você. Por isso, vou repetir: sempre procure por um profissional! Manter uma rotina de alimentação saudável e beber bastante água também são assuntos fundamentais para um couro cabeludo saudável.

Enfim, abrace essa dica se você é uma dessas que gastam R$ 60,00 com um shampoo minúsculo e não vê melhoras no seu courinho. Invista em óleos vegetais e essenciais!

Como cuidar dos cachos no frio

Aproveitando que está friozinho aqui em São paulo, vamos falar sobre como cuidar dos cabelos nesse clima?

Como eu gosto de tomar um banho bem quentinho, mas estou ciente de que a temperatura quente resseca ainda mais o cabelo e aumenta a oleosidade natural do nosso couro cabeludo, aprendi a lavar o cabelo separadamente com água morna. No chuveiro mesmo, molho somente da nuca para cima, deixando o corpo de fora. Aplico shampoo apenas na raiz e após enxaguar, faço o uso do condicionador nas pontas. Enquanto ele vai agindo, mudo a temperatura do chuveiro, tomo o meu banho e finalizo enxaguando com água gelada na pia para selar as cutículas. É um pouco trabalhoso e pode parecer ridículo esse processo todo, mas eu recomendo de coração essas instruções para evitar os danos que podem ser causados.

Mesmo que a preguiça esteja beirando o extremo, não deixe as hidratações de lado. Existem máscaras que fazem efeito em 3 minutinhos. Inclusive, a Salon Line lançou algumas ampolas para todas as etapas do cronograma capilar e eu já estou querendo muito. E, falando em cronograma, aconselho a fazer umectações. Além de dar um brilho maravilhoso, deixa o cabelo super definido.

Na hora de secar, eu sei que algumas pessoas preferem deixar o cabelo secando naturalmente, mas tenho certeza que muitas de vocês adoram fazer o uso do secador, tanto para dar volume, como para não ficar morrendo de frio. Então, investir em um protetor térmico é essencial. O calor do secador pode danificar os fios e mandar para longe aquela hidratação bacana que acabou de ser feita. Vale lembrar também que a temperatura do secador deve ser média e nunca no máximo.

Observações conclusivas:

1 – Nunca lavar o cabelo com água quente

2 – Shampoo na raiz e condicionador nas pontas

3 – Não abandonar as hidratações

4 – Utilizar protetor térmico antes de fazer o uso do secador

Por fim, tente não lavar o cabelo com muita frequência e utilize fronha ou touca de cetim para obter um Day After legalzinho.

Post de Boas-vindas!

Em transição capilar há 4 meses, decidi criar o blog para compartilhar algumas dicas e textos como uma forma de me expressar, ajudar e também encontrar uma maneira de me sentir bem comigo mesma. Amor próprio é essencial e quando se convive com a baixa autoestima desde a época da escola, é preciso muita força para lutar com esse sentimento que nos destrói sem data e hora de chegada.

17595929_110998189452696_1660002471902183424_n

O psicológico é o nosso maior inimigo e em meio a tantas pessoas que os nossos olhos consideram “perfeitas”, nos perguntamos se um dia seremos assim também. E, eu lhes digo uma coisa: não se questione! Não existe cabelo ruim, muito menos perfeição. Todos somos bonitos de formas diferentes.

Pretendo compartilhar algumas dicas que funcionaram comigo e coisas que considero legais com o intuito de nos distrairmos desses problemas que temos que lidar frequentemente.